sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Medo

O medo de que excesso de conservadorismo e a intolerância nos transforme em seres inanimados sem opinião, sem vontade própria, sem liberdade, sem alma.

Medo que se acabem com a poesia, com a música (o seria de min sem ela?)

Medo que se proíba a expressão de intuições, pressentimentos (afinal, isso na Idade Média, poderia ser significado de "fogueira").

Medo que a "caça ás bruxas" ganhe força.

Medo de que, de repente, ao sair nas ruas, perceba que homens andam de um lado mulheres de outro. Como se fossem adversários.
Medo que paralisa.
Que subjuga, humilha.

Medo que o mundo seja tomado por fundamentalistas insanos, e que estes mesmos acabem se destruindo, levando todos com eles.

Esse é o seu medo também?

domingo, 4 de novembro de 2018

Celular - sinônimo de arma?

Que tipo de ameaça pode representar uma mulher com um celular nas mãos?
Ameaça a permanência da estagnação. Ameaça a manipulação da realidade pelo Poder Público. Ameaça a imposição da política do medo, da opressão. Ameaça a condição de um povo oprimido - que pode despertar e lutar.
Um "homem da lei" sentir-se ameaçado por uma mulher de celular em punho. Fato insólito.
Fato que mostra a real situação da consciência coletiva. Medo.
Não se pode mais expressar o que se pensa sobre isso ou aquilo. Se tiver uma posição política, melhor não se manifestar. Se falar, então em ideologia, o perigo é ainda maior.
E o que aconteceu com a democracia, a liberdade?
Denunciar se transformou em contravenção?

Que tipo de ameaça pode representar uma mulher com um celular nas mãos?

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Soberania da Verdade.

Somos vítimas passivas da soberania de nossas verdades. 
Por elas lutamos, trilhamos por caminhos inimagináveis, por elas amamos e, muitas vezes até matamos.
Nossas verdades não são necessariamente as do mundo. Aceitar a verdade do outro é difícil, mas pode ser um importante exercício de acolhimento.
Quisera que isso fosse parte da verdade de cada um.

Minha verdade é utópica sim, mas é minha verdade.
A tua verdade é tua, e ninguém tem o direito de te agredir, te atacar verbalmente ou de tirar tua vida.
Deveria ser o contrário - agregar, unir, alavancar vidas.

Verdades autoritárias oprimem, escravizam, enganam.

Qual seria a verdade do universo?

domingo, 7 de outubro de 2018

Acessibilidade Nas Eleições 2018 Em Sorocaba

Segundo os governantes, Sorocaba está acessível, adaptada.

A respeito disso, hoje, ao me dirigir ao local de votação - além da ausência total de calçadas transitáveis, que me obriga a disputar uma vaga  entre os carros - como a entrada principal da escola Acroásio de Vasconcellos Camargo não conta com rampa ou rebaixamento de calçada, sempre entro no colégio pelo estacionamento.


Isso se repete há alguns anos - mesmo durante o tempo  em fui mesária.



Entretanto ao tentar acessar esse caminho, me deparei com carros estacionados em frente aos portões e bloqueado a passagem das rampas.


Após meia hora consegui adentrar as dependências da escola.
Após a votação, formalizei uma reclamação. 


Depois de tudo isso fui informada que há uma rampa no outro lado da escola - do outro lado do quarteirão.



Acessibilidade é um direito - seja a cada dois anos ou diariamente.
Senhor Prefeito, a cidade de Sorocaba está adaptada?
Convido-o a dar um passeio ao meu lado pelos bairros da cidade, usando - como eu - uma cadeira-de-rodas.

sábado, 16 de junho de 2018

Liberdade - entre grilhões.

Você é livre?
Reflita.
Você é livre para ir e vir?
A constituição assegura isso, mas na prática, isso é uma realidade?
Podemos ir a todos os lugares?
Podemos afirmar que nossas ruas, calçadas, nos garantem acessibilidade e segurança?
Não! Na prática, essa direito nos é cerceado, muitas vezes por absoluta falta de conhecimento.
Em outras situações, é a falta de segurança nos fazem reféns de nossos próprios grades e portões - acorrentados ao medo da perda.

Livre para falar o que pensa, para falar do que acredita, para falar de sua fé?
Tem sido perigoso - creiam -, falar de sua fé, filosofia de vida. Não se sabe se, ao defender um ideal, você pode ser ovacionado ou agredido - ou mesmo morto.

Você é livre para falar de suas vontades e desejos e, ainda assim não ser julgado, condenado?
Quantos não são rechaçados por tão somente o que são.

Você é livre para gastar seu tempo com coisas que tocam a alma?
Não! Como "tempo é dinheiro", os ponteiros do relógio se tornam os nossos Senhores, nos acorrentando aos grilhões de dogmas, de instituições falidas e de falsas verdades, tudo isso ao som do "tic-tac".
Somos livres? Nossas mentes amordaçadss são livres?
Nossas almas doentes estão livres?

sábado, 27 de janeiro de 2018

Adequação do Decreto Municipal

Difamação, alarde...
Quando as pessoas pedem esclarecimentos, mudanças, algumas autoridades dizem que estão difamando o poder público, causando alarde, desconforto.
Senhores, se o decreto não estivesse contradizendo o estatuto  (LEI Nº 13.146, DE 6 DE JULHO DE 2015), e a Urbes não estivessem contradizendo o decreto, não estaríamos nesse impasse, nessa discussão.
Não há necessidade de vitimizaçăo, apenas a adequação do Decreto municipal 23.346/2017.
Simples!

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Todos merecem respeito!!

Em virtude das mudanças previstas no Transporte Especial de Sorocaba (assunto da postagem anterior), seria formada uma comissão com representantes de várias entidades da cidade que auxiliam pessoas com deficiências.
Pois bem, para tratar de assuntos pertinentes ao cenário descrito anteriormente neste Blogg, seria realizada (hoje - 25/01) uma reunião no Auditório da Prefeitura Municipal, que foi desrespeitosamente cancelada na última hora pelo gestor de área do transporte especial da Secretaria de Mobilidade e Acessibilidade, Marcius Augusto Pereira, que (segundo sua secretária) havia enviado um e-mail à respeito do assunto? Muitos não foram comunicados e compareceram no local e horário marcado. Dentre os presentes, dois assessores que também não foram comunicados, representantes de entidades, representantes de empresas de transportes, advogados, cadeirantes, enfim.
Senhores, a sociedade merece respeito. Trabalhadores, contribuintes, eleitores - todos merecem respeito.